Vivendo Gluten Free – Parte 1: Aonde Tudo Começou

August 13, 2013

Demorei para escrever esse post. Toda vez que sentava em frente ao computador com o objetivo de contar para vocês com detalhes a minha história, eu sentia que ainda não tinha informações suficientes para o fazer. Tenho muito que aprender sobre uma vida gluten free, afinal tem pouco tempo que vivo assim. Por isso resolvi ir contando por partes. A primeira parte contará como descobri. Ao passar do tempo continuarei contando para vocês as minhas descobertas…

*** O que é glúten? De acordo com o wiki rsrs “é uma proteína amorfa composta pela mistura de cadeias protéicas longas de gliadina e glutenina”. O site World Gastroenterologist diz que “São as proteínas de armazenamento do trigo, do centeio e da cevada, que dão à massa de farinha suas propriedades de cozedura desejadas.” ***

Desde os treze anos eu sofro com o que eu pensava ser acne. Durante esses anos todos fui a dermatologistas no Brasil, Portugal, Miami e NYC para tentar encontrar uma solução permanente para as minhas espinhas internas. Digo espinhas internas por que é assim que sempre as chamei, devido ao fato de serem bolinhas vermelhas e inchadas que ao serem espremidas não saía nada e quando saía era tipo um líquido transparente. Gerlamente os médicos falavam que minha pele era mista e  acabavam  me passaando secantes, cremes, ácidos, peelings e por ai vai. Tinham tratamentos que até ajudavam a minha pele a ficar menos avermelhada, mas as espinhas internas continuavam e eu sentia a minha pele cada vez mais seca. Bom, como os dermatologistas não resolviam meu problema resolvi conversar com a minha ginecologista. Vai que isso tudo era um problema hormonal ne? Fiz os exames e os meus níveis hormonais estavam normais e que não eram a causa da acne.

Em Fevereiro desse ano marquei uma limpeza de pele em um centro estético aqui em Nova York. Pela primeira vez na vida alguem me falou que a minha pele era super seca e não mista. A esteticista me falou que não era para eu usar cremes e secantes por que as minhas espinhas não eram acne como de adolescentes rsrs, e que mais pareciam uma erupção cutânea do que propriamente acne. Sai de lá intrigada com o que ela falou. Cheguei em casa e fui direto para o computador pesquisar sobre as possíveis causas dessa erupção cutânea. Naquela noite a minha vida tomou um rumo bem diferente. Eu encontrei por acaso essa materia no site da Natural News – The Hidden Connection Between Acne and Gluten (A Conexão Oculta entre a Acne e o Glúten – traducão livre). Fiquei chocada com a possibilidade. Será? Na mesma hora fui procurar saber quais eram os outros sintomas de pessoas que eram alérgicas a glúten. Pasme! Eu tenho quase todos!!!!!

Bateu o desespero. Em questão de segundos pensei em tudo – não vou mais poder comer pão; como que eu vou continuar trabalhando com doces?; vou ter que mudar a minha alimentação toda; as dores, os gases, a barriga inchada e a ACNE podem desaparecer!, por aonde eu começo????. Lembrei de uma amiga que tinha comentado comigo que era gluten free e pedi o numero do médico dela. Na hora que marquei a consulta me falaram para fazer um teste de duas semanas comendo gluten free. Gente, em 5 dias a minha pele estava praticamente limpa. Ao final das duas semanas não sentia gases, meu inchaço sumiu, não tinha mais problemas intestinais e até uma dor de cabeça que eu sentia de vez em quando sumiu. Minha pele era outra! Quando fui a consulta cheguei mostrando as fotos do antes e depois para o médico, ele ficou chocado com a rapidez que a pele sarou. Fiz alguns exames de sangue que voltaram negativos para doença celíaca. O médico me disse que eu tenho uma intolerancia severa a glúten e deveria cortar completamente da minha dieta. Falou também que para descobrir se eu realmente tenho doença celíaca eu teria que fazer uma biopsia do intestino delgado. Ele achava que seria uma boa ideia pelo fato dos meus sintomas serem bem graves e que seria bastante provável de eu ter a doença. Eu preferi não fazer. Não vejo necessidade de passar por esse prodecimento para ouvir o medico  confirmar que eu continuo não podendo comer glúten. Os meus sintomas já me confirmam o fato. Ah e descobri também que o que eu pensava ser acne na realidade é dermatite herpetiforme. Ta ai a razão por que nenhum tratamento para acne resolvia o meu problema. Falarei sobre isso com mais detalhes em um próximo post. Saí do consultorio com a missão de tirar o glúten da minha vida e confesso que tem sido mais díficil do que pensei. Se bem que não teria o por que de ser uma transição fácil, são 28 anos comendo desse jeito.

Na próxima parte vou falar sobre a adaptação ao novo estilo de vida. Para um estudo bem completo sobre Doença Celíaca clique aqui .

E abaixo está uma ilustração do Gluten Dude sobre os sintomas mais comuns de quem sofre com DC

celiac-disease-symptoms

*** Gente, sorry pelos erros no meu português de índio! Para quem não sabe, portugues não é minha primeira lingua. O meu braço direito e editora do blog está de férias e volta semana que vem hehe…

Bjos,

Paty <3

Foto: Iphone Chef Paty

Compartilhar
filed under: LIFESTYLE