Cupcakes de Abóbora com Coco

November 25, 2014

CHEF-PATY-banner-THANKSGIVING_01

Pessoal, pulamos de volta para o Thanksgiving! O plano original era só falar de Natal de agora em diante mas como eu mudo de ideia toda hora e ainda tenho algumas receitinhas de outono para dividir com vocês voltamos com o tópico hehe. Mas prometo que depois de quinta-feira focaremos no Natal. 😀

cupcake de abóbora com coco 6

E hoje venho com uma receita de cupcake, bolinho que SEMPRE faz sucesso com a criançada e com alguns adultos também.

cupcake de abóbora com coco 1 copy

Eu cresci comendo o doce de abóbora com coco da minha avó e sempre que vejo esses dois ingredientes juntos me vem aquele doce na memória. Os americanos adoram usar abóbora em doces mas essa combinação de coco com abóbora, para mim, é tão brasileira.

cupcake de abóbora com coco 5

Esse bolinho é sem glúten e sem lactose. Uso óleo de coco sólido ao invés da manteiga e leite de coco. Ao invés de trigo usei painço, farinha de arroz branco, amido de milho e polvilho doce. Agora que o Bob’s Red Mill chegou ao Brasil vai ficar muito mais fácil para eu dividir minhas receitas sem glúten com vocês! <3

Compartilhar
filed under: SEM GLÚTEN, VIDEOS

Brócolis Rabe Salteado

October 20, 2014

CHEF-PATY-banner-BARRAS-POSTS-FIXOS_segunda-sem-carne-01

broccoli rabe 3 copy

Esses dias a querida chef Letícia Massula, que está de férias na California, colocou em suas redes sociais uma foto de brócolis rabe. Ela como uma boa goiana que gosta do amargor de jiló, jurubeba e guariroba com certeza irá amar o broccoli rabe, também conhecido como rapini na Italia e grelos em Portugal.

broccoli rabe 1 copy

Sopa de Grão de Bico e Pasta Rápida e Parabéns Nigella

January 6, 2014

Chuva e frio depois de muita neve e frio. Assim tem sido os primeiros dias do ano aqui no nordeste americano. Temperaturas ridiculamente baixas que não se via -sentia- há 20 anos. Uma sopinha sempre vai bem nessas horas.

Em homenagem a musa culinária Nigella Lawson que faz aniversário hoje, fiz uma versão da Sopa de Grão de Bico e Pasta do livro “How to Eat”.  Depois de um 2013 cheio de dramas e muito estresse na vida pessoal, a apresentadora/chef disse que comeu muito chocolate para suportar as dificuldades. Agora ela quer deixar tudo isso para trás e começar o seu novo ano. Problemas a parte, eu amo o trabalho da Nigella. Deixo aqui minha admiração e parabéns através desse post.

Voltando a receita, a original demora umas 4 horas para ficar pronta a minha demora 30 minutos. Eu faço a dela quando tenho tempo que não é o meu caso hoje mas o que conta é a intenção. :-)

Agora quero saber de vocês, qual sua receita preferida da Nigella? Deixe nos comentários…

** Eu estou usando tomate enlatado organico por que não estão na época aqui. Mas se aonde você vive os tomates estiverem na época substitua por 2 tomates grandes sem pele e sem semente.

 

Sopa de Grão de Bico e Pasta Rápida

serve 2

Ingredientes:

2 dentes de alho picados

1 colher de sopa de azeite

1 lata (439g)de grão de bico  – lava bem e deixe secar na peneira

1 ramo de alecrim

1 lata(400g) de tomate picado – de preferencia organico

4 xícs de caldo de legumes

2 xícs de espinafre

50 g de pasta de sua preferencia de tamanho pequeno – eu só tinha spaghetti sem gluten, então foi ele mesmo hehe

 

Modo de Preparo:

Em uma panela média sobre fogo médio alto refogue o alho no azeite. Acresente o grão de bico, tomates, alecrim e refogue por dois minutos. Cubra com o caldo de legumes e deixe levantar fervura.  Abaixe o  fogo e deixe apurar por 15 mins e retire o ramo de alecrim. Adicione a pasta, o espinafre e cozinhe até que a pasta esteja cozida. Prove, acerte o tempero se for necessário. Sirva quente.

 

Uma versão um pouco distante da original mas tenho certeza que a Nigella aprovaria.

Bjos e até a próxima receita,

Paty

filed under: VIDEOS

Purê de Batata Cremoso

November 27, 2013

CHEF-PATY-banner-THANKSGIVING_01

Eu amooooooo batata! Acho que é culpa da minha mãe que durante a minha infancia fazia um prato com batatas todos os dias hahaha…

Purê de Batata Cremoso

Essa receita dispensa muitas apresentações. É a minha versão de um purê de batata super cremoso e delicioso para ser servido com gravy e peru assado. Para o jantar de Thanksgiving muitas familias aqui nos estados unidos acabam comprando purê de batata de caixinha para facilitar a vida. Acho desnecessário. Primeiro por ser industrializado e segundo por que não tem coisa mais fácil do que fazer purê de batatas. Vamos a receita e você verá como é fácil. 😀

filed under: VIDEOS

Cranberry Sauce com Tangerina

November 27, 2013

CHEF-PATY-banner-THANKSGIVING_01

Cranberry Sauce 2

A fruta americana cranberry em seu estado fresco é super rara no Brasil. Por aqui ela só aparece nessa época do ano – novembro/dezembro-. É muito usada para problemas relacionados ao trato urinário e é excelente no tratamento para quem sofre com cistite crónica. Devido a sua popularização já se pode encontrar em diversos supermercados o suco industrializado de cranberry pelo mundo afora.

Cranbery Sauce 1

O cranberry sauce – molho de cranberry- é um molho muito tradicional que geralmente só é feito no jantar de Thanksgiving para acompanhar o peru assado. Tem muitas formas de fazer o molho que o deixam com consistencias diferentes. Já provei e testei várias receitas até chegar a essa que estou dividindo com vocês hoje. Geralmente faço com laranjas, mas resolvi inovar e usar a tangerina. Se você vive no Brasil talvez encontre a fruta congelada. Se não achar tente substituir por carambola. A carambola é até mais gostosa que a cranberry rsrs se fizer me conte nos comentários.

filed under: RECEITAS, SEM GLÚTEN

Broa Sem Glúten

September 5, 2013

Broa Gluten Free

Eu AMO pão e Portugal e a receita de hoje une esse dois amores. A broa é um pão que não falta na mesa dos portugueses. Essa broa é perfeita para acompanhar uma sopinha nos dias de inverno ou torrado com uma manteiguinha.

Broa com manteiga

filed under: RECEITAS, SEM GLÚTEN, VIDEOS

Vivendo Gluten Free – Parte 1: Aonde Tudo Começou

August 13, 2013

Demorei para escrever esse post. Toda vez que sentava em frente ao computador com o objetivo de contar para vocês com detalhes a minha história, eu sentia que ainda não tinha informações suficientes para o fazer. Tenho muito que aprender sobre uma vida gluten free, afinal tem pouco tempo que vivo assim. Por isso resolvi ir contando por partes. A primeira parte contará como descobri. Ao passar do tempo continuarei contando para vocês as minhas descobertas…

*** O que é glúten? De acordo com o wiki rsrs “é uma proteína amorfa composta pela mistura de cadeias protéicas longas de gliadina e glutenina”. O site World Gastroenterologist diz que “São as proteínas de armazenamento do trigo, do centeio e da cevada, que dão à massa de farinha suas propriedades de cozedura desejadas.” ***

Desde os treze anos eu sofro com o que eu pensava ser acne. Durante esses anos todos fui a dermatologistas no Brasil, Portugal, Miami e NYC para tentar encontrar uma solução permanente para as minhas espinhas internas. Digo espinhas internas por que é assim que sempre as chamei, devido ao fato de serem bolinhas vermelhas e inchadas que ao serem espremidas não saía nada e quando saía era tipo um líquido transparente. Gerlamente os médicos falavam que minha pele era mista e  acabavam  me passaando secantes, cremes, ácidos, peelings e por ai vai. Tinham tratamentos que até ajudavam a minha pele a ficar menos avermelhada, mas as espinhas internas continuavam e eu sentia a minha pele cada vez mais seca. Bom, como os dermatologistas não resolviam meu problema resolvi conversar com a minha ginecologista. Vai que isso tudo era um problema hormonal ne? Fiz os exames e os meus níveis hormonais estavam normais e que não eram a causa da acne.

Em Fevereiro desse ano marquei uma limpeza de pele em um centro estético aqui em Nova York. Pela primeira vez na vida alguem me falou que a minha pele era super seca e não mista. A esteticista me falou que não era para eu usar cremes e secantes por que as minhas espinhas não eram acne como de adolescentes rsrs, e que mais pareciam uma erupção cutânea do que propriamente acne. Sai de lá intrigada com o que ela falou. Cheguei em casa e fui direto para o computador pesquisar sobre as possíveis causas dessa erupção cutânea. Naquela noite a minha vida tomou um rumo bem diferente. Eu encontrei por acaso essa materia no site da Natural News – The Hidden Connection Between Acne and Gluten (A Conexão Oculta entre a Acne e o Glúten – traducão livre). Fiquei chocada com a possibilidade. Será? Na mesma hora fui procurar saber quais eram os outros sintomas de pessoas que eram alérgicas a glúten. Pasme! Eu tenho quase todos!!!!!

Bateu o desespero. Em questão de segundos pensei em tudo – não vou mais poder comer pão; como que eu vou continuar trabalhando com doces?; vou ter que mudar a minha alimentação toda; as dores, os gases, a barriga inchada e a ACNE podem desaparecer!, por aonde eu começo????. Lembrei de uma amiga que tinha comentado comigo que era gluten free e pedi o numero do médico dela. Na hora que marquei a consulta me falaram para fazer um teste de duas semanas comendo gluten free. Gente, em 5 dias a minha pele estava praticamente limpa. Ao final das duas semanas não sentia gases, meu inchaço sumiu, não tinha mais problemas intestinais e até uma dor de cabeça que eu sentia de vez em quando sumiu. Minha pele era outra! Quando fui a consulta cheguei mostrando as fotos do antes e depois para o médico, ele ficou chocado com a rapidez que a pele sarou. Fiz alguns exames de sangue que voltaram negativos para doença celíaca. O médico me disse que eu tenho uma intolerancia severa a glúten e deveria cortar completamente da minha dieta. Falou também que para descobrir se eu realmente tenho doença celíaca eu teria que fazer uma biopsia do intestino delgado. Ele achava que seria uma boa ideia pelo fato dos meus sintomas serem bem graves e que seria bastante provável de eu ter a doença. Eu preferi não fazer. Não vejo necessidade de passar por esse prodecimento para ouvir o medico  confirmar que eu continuo não podendo comer glúten. Os meus sintomas já me confirmam o fato. Ah e descobri também que o que eu pensava ser acne na realidade é dermatite herpetiforme. Ta ai a razão por que nenhum tratamento para acne resolvia o meu problema. Falarei sobre isso com mais detalhes em um próximo post. Saí do consultorio com a missão de tirar o glúten da minha vida e confesso que tem sido mais díficil do que pensei. Se bem que não teria o por que de ser uma transição fácil, são 28 anos comendo desse jeito.

Na próxima parte vou falar sobre a adaptação ao novo estilo de vida. Para um estudo bem completo sobre Doença Celíaca clique aqui .

E abaixo está uma ilustração do Gluten Dude sobre os sintomas mais comuns de quem sofre com DC

celiac-disease-symptoms

*** Gente, sorry pelos erros no meu português de índio! Para quem não sabe, portugues não é minha primeira lingua. O meu braço direito e editora do blog está de férias e volta semana que vem hehe…

Bjos,

Paty <3

Foto: Iphone Chef Paty

filed under: LIFESTYLE

Panqueca de Chocolate Sem Glúten

August 4, 2013

Cresci com a minha mãe fazendo panquecas para o café da manhã. Eu e meu irmão nos empanturrávamos de panquecas lambuzadas de mel. Memórias deliciosas que eu desejo repetir na minha mesa de café quando tiver meus filhos. Por isso venho incansavelmente testando receitas de panquecas com farinhas sem glúten. Pretendo engravidar daqui um tempo, e até lá quero ter todas as receitas da minha infância em versões gluten free aperfeiçoadas.

Felizmente posso dizer que já posso riscar “panquecas da mamãe” da minha lista. Finalmente acertei o ponto. As panquecas da minha mãe mais parecem crepes do que pancakes na realidade. Então foi difícil conseguir a textura e grossura que fica entre o crepe e a pancake americana. A receita original não leva chocolate, mas ontem depois de um dia de moleza – eu ia trabalhar e  cancelaram em cima da hora, acabei ficando em casa- me deu uma vontade de comer uma sobremesa. Algo rápido, devido a preguiça que estava reinando, mas que tivesse textura de massa, bolo ou algo assim. Até cogitei em fazer brigadeiro. Mas imagine, uma panela de brigadeiro para uma pessoa comer sozinha? Not a good idea hã, como diria a Fer rsrs… Foi ai que as panquecas recheadas com chocolate e banana vieram em mente. Fui procurar por Nutella- que para a alegria dos celíacos é gluten free haha- mas não tinha. Por que não colocar o chocolate na massa? Resumindo, chocolate na massa e calda com a ultima banana do cesto.

Dicas:

*A farinha de teff pode ser substituida por outras farinhas sem glúten, mas recomendo usar teff pelo sabor e valor nutricional.

*A calda de banana serve duas porções mas a massa da panqueca fará muito mais que isso, o que sobrou eu guardei na geladeira para ser usado durante alguns dias.

* Na hora de colocar a massa na frigideira, coloque meia concha média e gire a massa para ficar o mais fino possível.

*Aconselho fazer primeiro a massa da panqueca, e depois cozinhar as panquecas ao mesmo tempo em que estiver fazendo a calda. É gostoso comer com a calda ainda quentinha.

Panquecas de Chocolate Gluten Free

2/3 xic farinha de arroz integral

1 xic farinha de teff

1/2 xic de açúcar

1 1/2 colheres de chá de fermento em pó

2 ovos L

3/4 xic e 2 colheres de sopa de leite de amêndoas

1/2 xic de iogurte grego natural ou sem lactose

1 pitada de sal -sem iodo, de preferencia marinho-

1 colher de óleo de cártamo

óleo de cártamo extra para untar a frigideira

Modo de Preparo:

Coloque as farinhas, fermento,açúcar,  leite, ovos,iogurte, sal e o oléo na vasilha do liqüidificador e bata até virar uma massa homogênea. Se precisar pare o liqüidificador, com a ajuda de uma espatúla solte a farinha que grudar nos lados e volte a bater. *Nunca coloque a espátula ou colher com o liqüidificador ligado* Pré aqueça uma frigideira pequena de teflon com uma colher de óleo, limpe o excesso com um papel toalha. Coloque meia concha média (mais ou menos 1/4 de xic) e gire a frigideira para espalhar a massa. deixe cozinhar sobre fogo baixo até aparecerem bolinhas no meio da massa e a borda começar a soltar. Vire com cuidado e deixe cozinhar mais um pouco. Faça isso mais 5 vezes para duas porções. Mantenha as panquecas cobertas para não esfriarem.

Para montagem coloque uma panqueca no prato e espalhe uma colher da calda de banana, cubra com outra panqueca e repita o processo cobrindo com uma terceira panqueca. Ficará três camadas de panquecas recheadas com duas camadas da calda. Você pode decorar cm um pouco da calda por cima como eu fiz ou não fica a seu critério.

Calda de Banana

Ingredientes:

1 banana cortada em rodelas

2 colheres de sopa de mel

1 colher de sopa de rum

Modo de Preparo:

Em um frigideira pequena sobre fogo baixo aqueça o mel até uma pré fervura. Em seguida adicione as bananas e cozinhe até que desmanchem e caramelize o mel. Quando estiver em ponto de doce – uns 6 minutos- adicione o rum e misture até formar uma calda. Reserve na frigideira.

Faça e volte aqui para comentar o que achou, se foi fácil achar a farinha teff no Brasil ou somente para deixar um oi haha vou adorar!!

Bjos e uma semana maravilhosa para todos nós…

Paty

Fotos: Iphone Chef Paty

filed under: VIDEOS

Pão de Queijo Caseiro

August 2, 2013

A receita desta semana é o Pão de Queijo. Sempre amei mas nunca havia arriscado fazer em casa… Tinha a impressão de que deveria ser muito complicado e possivelmente tinha q sovar, sovar, sovar .. Enfim, essa era a imagem que eu fazia na cabeça. Até que conheci uma mineira da gema e tive a brilhante idéia de perguntar se ela tinha uma boa receita de pão de queijo para me passar. E não é que tinha!!
E por ter comprovado o quão fácil e saborosa é esta receita, decidi compartilhá-la aqui com vocês!! O resultado é mil vezes melhor que muitoooo pão de queijo congelado por ai.
Prestem atenção nas dicas!! Nada como alguém que tenha feito antes para tentar e errar, passando pra frente a receita modificada e melhorada!!!!

Pão de Queijo Caseiro

Ingredientes:
•500g de polvilho azedo (dica: coloquei 250g de polvilho azedo e outras 250g de polvilho doce – fica mais leve e o aroma é mais atraente); •100g de margarina;
•400g de queijo minas curado ralado ( pode trocar pelo queijo branco e um pouco de parmesao, e pra você que mora fora do Brasil como eu, pode usar cheddar, gruyère, mussarela defumada);
•1 ovo inteiro;
•75g de farinha de milho;
•500ml de leite integral (cuidado!!!!! Não vai tudo isso);
•1/2 colher de sopa rasa de sal;
•50 ml de água filtrada.

pao de queijo photo_1-1
Modo de prerparo :
Pré aquecer o forno à 170 C/340 F.
(Dica: pode ser feito à mão, mas eu usei a batedeira e foi muitoooooo fácil. Aliás, só é preciso misturar bem os ingredientes. Não é preciso sovar-como eu achava que precisava =\. )
Colocar os polvilhos no bowl da batedeira. Reservar. Em seguida, aquecer a margarina , o sal e a água.
Com a batedeira ligada na velocidade minima, escaldar o polvilho com essa mistura, acrescentando o líquido lentamente no cantinho do bowl. Reservar. Molhar com 200ml de leite a farinha de milho. Juntar ao polvilho escaldado ainda na velocidade minima. Acrescentar o ovo, em seguida colocar o queijo minas ralado o restante do leite prestando atenção no ponto da massa que não deve ficar muito mole (por isso não será usado os 500ml de leite…),amassando ate obter o ponto desejado ou, no meu caso -usando a batedeira- bata por 2 minutos na velocidade baixa (uma acima da mínima).
Untar a assadeira ou forrá-la com papel manteiga. Enrolar os paezinhos no tamanho desejado ou -como eu fiz- utilizar um boleador de sorvete para fazer as bolinhas mais uniformemente.
(Dica master: “eu assei logo após, sem congelar, e os pãezinhos não se mantiveram redondinhos… Ficaram como pão de batata achatado… Rs… No dia seguinte, assei outra fornada mas desta vez eles estavam congelados… E o resultado foi o pãozinho ai da foto… Um dos mais lindos e gostosos que já experimentei!!!!!)

pao de queijo photo_2-1
Rendimento: 30 pãezinhos de 50g cada ou 60 pãezinhos de 25g.
Tempo de forno: para os de 50g, 30 a 40 minutos. Eu não saberia dizer o tempo correto para os de 25g… Mas será um pouco menos
Dica: se não for consumir todos os pãezinhos na mesma hora de preparo, porcione as bolinhas em uma assadeira à parte forrada ou untada, e leve ao congelador por algumas horas. Depois de congelados, retire da assadeira e armazene em um saco plástico tipo ziploc. Não se esqueça de anotar a data de preparo para ter idéia da validade. Pode continuar armazenado por até 3 meses. Para serem gluten free certifique-se que a farinha de milho não contenha glútem.

Fer Flaiban

Fotos – Iphone Fer Flaiban @flaiban

filed under: VIDEOS

Eileen’s Special Cheesecake – Roteiros NY

July 31, 2013

Ontem foi o dia nacional do cheesecake aqui nos Estados Unidos. Eu acho tão legal esses dias que eles inventam para celebrar certas comidas haha, como sempre os americanos criativos e prontos para comemorar.

Adoro cheesecake. Não comia um há alguns meses e não teria um dia mais apropriado do que ontem para matar a vontade ne? Já tinha ouvido falar dos famosos cheesecakes da Eileen que são considerados os melhores de NYC. Claro que eu estava super curiosa para provar. Por causa do “cheesecake day” a loja estava em promoção, 50% off em todos os cheesecakes. Aproveitei que o dia estava tão agradável e fui caminhando do trabalho até lá, olhando as lojinhas e admirando a arquitetura. Levei uns 30 minutos, coisa que em uma cidade como NYC é super prazerosa. Quando cheguei na loja tinha uma fila para entrar e vários balões na porta e dentro da loja.

A loja é pequenina, apertadinha e com um feel old fashioned com fotos de artistas que já visitaram o Eileen’s Special Cheesecake, decorando as paredes. Uma das fotos que me chamou a atenção foi a de Frank Sinatra. Você sabia que cheesecake era sua sobremesa preferida? Pois é, acho que ele ia de bakery em bakery para provar por que a foto dele aparece em várias  por aqui haha. Bom eu acabei pedindo a opção gluten free, que por sinal estava deliciosa! Realmente está no top 5 dos melhores cheesecakes que já comi na vida. E se o gluten free estava daquele jeito, imagine as opções tradicionais??!! Loucura!

Pode colocar no seu roteiro JÁ rsrs!!! É um must go quando estiver em NYC! Afinal você não pode vir a New York e não comer um New York Cheesecake não é?!

Eileen's Cheesecake 2

 

O menu…

Eileen's Cheesecakes Foto 5

Esse foi o cheesecake gluten free que eu comi… yummy!!

Eileen's Cheesecake Foto 3

Assita aqui um videozinho da própria Eileen falando de como começou o negocio. Ontem ela estava lá atendendo os clientes, uma fofa!

Eileen's Cheesecake Foto 4

 

Happy Cheesecake Day atrasado haha

PS: Eles só aceitam cartões para pagamento em compras de $10.00 para cima e cada cheesecake pequeno custa $2.50. Sugiro que você leve cash…

Bjos,

Paty :-)

Fotos: Iphone Chef Paty

filed under: VIDEOS