Carpaccio da Abacaxi com Coco

April 7, 2013

Ou deconstructed Pinã Colada Carpaccio

O nome está complicado mas a receita é moleza… Prometo :)

Há tempos está rolando um trend aqui nos Estados Unidos de deconstructed food, que  nada mais é você pegar um prato típico, ‘desmontá-lo’, separando os componentes para depois  juntá-los novamente mas de uma forma diferente e criativa. Foi mais ou menos o que eu fiz com a receita de hoje. Pode parecer cliché, mas eu amo Pinã Colada. Esse drink tão saboroso e tropical contêm muitas calorias e por isso tenho evitado. Eu tinha comprado um abacaxi super docinho semana passada e ao fatia-lo para comer no lanche da tarde me lembrei dos carpaccios de frutas que a minha musa nutricionista Carol Morais faz com frutas fatiadas, castanhas e óleo de coco. Eu tinha todos os ingredientes em casa  e resolvi fazer uma versão do carpaccio que me lembrasse os sabores de um dos meus drinks preferidos, sem o rum é claro. Preciso dizer que ficou uma delícia e me senti super leve e desintoxicada. Ao contrário do efeito pós drinks alcoólicos que te deixam inchadas e engordam. Super recomendo como lanche da manhã ou da tarde. E para muitas outras dicas de nutrição visite o site da Carol, clicando no nome dela ali em cima.

 Deconstructed Pinã Colada Carpaccio  – sem rum

Ingredientes:

1/2  abacaxi pequeno cortado em fatias bem finas – as minhas não estão tão finas por que já tinha fatiado quando pensei em fazer o carpaccio

5 amêndoas  picadas – eu usei amêndoas marcona sem sal-

2 folhas de hortelã picadas

2 colheres de chá e óleo de coco derretido

1 colher de chá de coco ralado sem açúcar

 

Modo de Preparo:

Em um prato coloque as fatias, salpique as amêndoas e o hortelã. Com ajuda de uma colher tempere com o óleo de coco e finalize salpicando o coco ralado. E ta-daaa está prontíssimo. Se joga que é saudável amiga 😉

photo-19

Compartilhar
filed under: VIDEOS

mamão grelhado com limão taiti e iogurte de coco

March 25, 2013

IMG_1960

Eu cresci comendo de tudo. Nunca fui do tipo fresca, pelo contrário, tudo que a minha avó me falava que era gostoso – de legumes á língua de vaca frita – eu comia. Na verdade eu queria ser como ela, uma boa cozinheira, e para isso precisava conhecer todos os sabores que vinham ao meu alcance.

Passei a maior parte da minha infância vivendo nos Estados Unidos, mais precisamente  Nova York e Miami na decada de 80. As frutas não eram lá grandes coisas. Me lembro de comer laranja, maçã, banana, pêra, uvas e pêssegos, aquela coisa bem típica americana.  Em 1994 nos mudamos para a África do Sul, lá comecei a conhecer novas frutas como lychee, maracujá e mamão.  Achava o máximo aqueles sabores exóticos, tão diferentes do que eu estava acostumada a comer nos Estados Unidos.

Dois anos depois minha família voltou a residir no Brasil. Ai sim meus olhos se abriram para um mundo recheado de frutas maravilhosas como manga de todos os tamanhos, fruta do conde, caju, carambola, acerola, jaca, jabuticaba – comia direto do pé na casa da minha Tia Luiza-.

Hoje em dia eu vivo em Nova York e para minha alegria e de muitos que vivem aqui,  graças ao slow food moviment, whole foods e farmers markets espalhados por todos os cantos temos acesso fácil a frutas e legumes de qualidade, orgânicos e de fazendas locais . Aquela coisa de enlatado e congelado já é bem menos usado por aqui. E graças a toda informação que temos acesso em livros e na internet, eu aprendi a comer de acordo com o que está na época.  Seguindo essa regra sempre consumimos as frutas quando estão com o melhor sabor possível e com o preço ótimo. Também procuro comprar orgânicos e produtos de fazendas locais para ajudar a comunidade.

No momento estamos saindo de um inverno super pesado e entrando na primavera. Estou ansiosa para me jogar nas delicias que estão por vir. Mas enquanto não chegam eu estou quebrando um pouco a minha regra de comprar local produce e estou comprando alguns importados orgânicos para matar minha vontade de comer frutas.

IMG_1958

Por agora ficamos com essa receita deliciosa de mamão grelhado com limão verde e iogurte de coco. A receita é adaptada do livro “Dinner at Home”da Martha Stewart com uma receita do livro lindo a Sophia Dahl. Eu achei super interesante o fato de grelhar o mamão, fiquei curiosa e tive que provar. O resultado foi surpreendente! O mamão quentinho com o gelado do iogurte e o azedinho do limão, gente ficou TUDO!!!

Só pra vocês terem noção de como é bommm!! Assim ficou o prato no final da refeição…

IMG_1961

Mamão Grelhado com Limão Verde e Iogurte de Coco

serve 2 pessoas

 Ingredientes

2 fatias médias de mamão maduro

1/2 copo de iogurte natural sem açúcar

1 colher de sopa de agave

2 colheres de chá de suco de limão taiti

1/2 limão taiti para temperar o mamão

1/4 copo de coco ralado adoçado

Modo de Preparo

 Coloque uma das pratileiras do forno bem na parte de cima, e ligue o forno no modo para grelhar. Em uma frigideira toste o coco ralado com cuidado, quando estiver dourado retire do fogo e deixe esfriar. Em uma vasilha misture o iogurte, o agave, o suco de limão e o coco tostado – reserve um pouco para decorar no final-. Prove e ajuste com mais agave ou suco de limão de acordo com o seu paladar.

Coloque o iogurte na geladeira. Em uma forma que vá ao forno coloque as fatias de mamão e esprema meio limão nas fatias e deixe grelhar. Fique de olho por que pode queimar em questão de segundos! Retire as fatias do forno com cuidado e coloque nos pratos. Divida o iogurte entre os dois pratos e decore com o coco reservado e fatias de limão. Sirva imediatamente.

fotos: Paty Magalhaes

filed under: RECEITAS

batata doce ‘frita’ de forno

February 23, 2013

batata doce no forno 2

Ta todo mundo entrando na onda da batata doce. Quando eu acesso o Instagram na hora do almoço ela está sempre por lá, presente no prato de quem está de dieta e procurando manter a forma. Uma combinação que faz sucesso por lá é batata doce assada com salmão grelhado. Acabei fazendo esses dias por influencia dos meus amigos Instagramers.

Hoje vamos aprender a fazer uma batata ‘frita’ assada no forno. Excelente para servir no lugar de batatas fritas convencionais, a batata doce é rica em fibras além de ser deliciosa. Nessa receita eu finalizei o prato com coentro e parmesão mas se você não gosta dos ingredientes pode deixar de lado e só finalizar com sal e comer com o seu molho de preferência.

batata doce no forno

filed under: RECEITAS, SEGUNDASEMCARNE

guacamole com iogurte grego e chips caseiros

February 21, 2013

guacamole com iogurte 1

Eu adoro comer mas vivo de dieta. Acho bom deixar isso bem claro desde o início da nossa relação de blogger e leitor. Nasci em um lar de cozinheiras de mão cheia. Minha avó materna, Darcy, era uma verdadeira chef de cozinha mesmo nunca tendo feito cursos muito menos trabalhado em restaurantes. Não cheguei a conhecer meu avó materno mas meu tio Dalvino me contou que ele também dominava as panelas. Eu e minha mãe herdamos esse dom. E juntamente com esse e outros dons, herdei a famosa tendencia a engordar. Engordo em um piscar de olhos. O que é péssimo para uma comilona de carteirinha como eu.

Bom, a boa noticia é que estou aprendendo a me controlar e a comer de tudo um pouco. Pelo menos é o que tenho tentado fazer. Por sorte, uma das minhas melhores amigas é uma nutricionista.  Ela vive puxando minha orelha e me dando dicas de como aproveitar a vida com equilibrio. E é esse estilo de vida que eu quero passar para vocês através do blog.

guacamole com iogurte 2

Aqui você vai encontrar muitas receitas saudáveis e algumas calóricas como por exemplo, um belo dia a receita de um baita bolo de chocolate de três camadas recheado com ganache, coberto com marshmallow e raspas de chocolate ao leite. Tenho aprendido que nao há nenhum problema você comer uma fatia desse bolo, só não dá para comer o bolo inteiro ou comer uma feijoada no mesmo dia. O segredo é comer com moderação e fazer as escolhas certas. Eu sei que não é fácil, mas juntos vamos chegar lá.

filed under: RECEITAS, SEGUNDASEMCARNE